quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Eu tenho um sonho!

Martin Luter King deixou seu nome gravado na história quando diante de um público teve a coragem de dizer: “Eu tenho um sonho...”. Era o sonho de um líder visionário que queria transformar o mundo. Ele morreu... seu sonho não! Muitas vezes a burocracia nos assalta, nos reprime, tolhe a criatividade. Contudo precisamos enxergar que o que fazemos dentro de uma sala de aula repercute para além delas. Se nos sentimos vigiados, podemos com isso tolher nossas iniciativas ou escolher bravamente dizer o que temos dizer. Podemos fazer o que esperam de nós, ou escolher fazer o melhor independente do que, ou quem espera.
Muitos em sua juventude alimentaram o sonho de transformar o mundo. Alguns desses sonhos morreram, alguns desses jovens morreram, alguns envelheceram e com eles seus sonhos. Muitos acreditaram que eram pequenos ante o tamanho do mundo e se apequenaram. Eu acredito que precisamos nos engrandecer!
Somos lapidários! O lapidário não coloca o brilho nos diamantes apenas o faz aparecer. Não temos de “formar” alunos, posto que formar é dar forma ao que não tem ou dar outra forma ao que já tem. Uma forma que acreditamos ser adequada a um ou outro fim. Precisamos apenas revelar o brilho que já existe dentro de cada um.

Podemos nos sentir fiscalizados, ou podemos sentir que alguém cuida com o devido zêlo das pedras preciosas que tem em sua mão, confiando seu precioso legado a mãos hábeis!